Formação para cidades signatárias do CoM SSA sobre a elaboração de planos de ação para as alterações climáticas

Postado em : 25 Julho 2019

3 a 6 junho de 2019, Nairobi, Quénia.

O Pacto de Autarcas para a África Subsariana (CoM SSA), uma iniciativa financiada pela União Europeia (EU) e coordenada pelo CEMR, organizou no Quénia o workshop de capacitação “O Plano de Ação para o Acesso a Energia Sustentável e o Clima como veículo para o desenvolvimento urbano na África Subsariana”, que reuniu mais de 43 funcionários de 37 municípios signatários do CoM SSA de mais de 20 países africanos diferentes.

O workshop tinha como objetivo reforçar as capacidades das cidades no que diz respeito à elaboração e monitorização dos seus Planos de Ação para o Acesso a Energia Sustentável e o Clima (SEACAP). O conteúdo da formação foi de encontro aos 3 pilares principais do SEACAP: acesso a energia, mitigação e adaptação. O workshop deu seguimento aos trabalhos de uma ação de formação anterior, realizada em Saly, no Senegal, em setembro de 2018, e foi organizado no contexto da recente publicação pelo JRC (Joint Research Centre) do guia técnico “Como desenvolver um Plano de Ação para o Acesso a Energia Sustentável e o Clima (SEACAP) na África Subsariana”. O programa da formação também incluiu temas como o financiamento de ações em matéria de clima e as interligações entre género e alterações climáticas.

A formação, que contemplou várias apresentações e atividades de trabalho em grupo, foi facultada por uma equipa de 8 especialistas das seguintes organizações, a maioria delas sediadas em África: ENDA Energie (sediada no Senegal), Sustainable Energy Africa (SEA) e ICLEI-Africa (sediadas na África do Sul), ADEME (França) e o JRC – Joint Research Centre da Comissão Europeia. O workshop contribuiu para o reforço de competências cruciais no processo de elaboração de um SEACAP pelas cidades. Os municípios ganharam assim uma melhor compreensão das diferentes seções que devem constar dos seus planos de ação, bem como do processo de planeamento, implementação e monitorização do mesmo. O evento também funcionou como uma oportunidade para networking e troca de experiências entre os participantes. Por fim, aproveitando a circunstância da sua presença em Nairobi, os participantes visitaram o edifício neutro em emissões da ONU-Habitat e um projeto do município que visa construir uma área pedonal nas ruas da cidade de Nairobi.